BLOG

Líder de sucesso: 5 fundamentos de inteligência emocional

Um líder de sucesso é aquele que sabe que foi difícil chegar lá. Passar grande parte da sua vida investindo em estudos e adquirindo habilidades técnicas é só parte desta jornada. Ter autodisciplina, inspirar, dar o exemplo, saber dizer ‘não’, gerenciar o próprio tempo e muitas outras características precisam ser aprendidas no caminho. 

Se você acha que só porque foi promovido a um cargo de liderança automaticamente é porque já sabe liderar uma equipe, tenho más notícias para você. Não é bem assim que funciona. No texto de hoje vamos compartilhar 5 fundamentos de inteligência emocional que vão te ajudar a se tornar um líder de sucesso. Vamos lá?

1. Garra é melhor que talento

Steve Jobs, Jeff Bezos e tantos outros não nasceram bem-sucedidos. “O sucesso não é fruto do talento”, já dizia o neurocientista da UNIFESP, Pedro Calabrez. Segundo estudos científicos, o sucesso humano depende de diversas dimensões e ponto em comum entre quase todas é a garra.

A garra, que também é o título deste excelente livro da Angela Duckworth, nada mais é que a combinação da paixão e da perseverança. A paixão é aquilo que te move, aquilo que você faz com maestria, já a perseverança é a resiliência e a sabedoria de aprender com as próprias falhas. Se um líder tem é não internalizar um fracasso, mas perseverar e seguir em frente até obter o sucesso.

2. Aprenda a gerenciar suas próprias crises

O líder é aquele que está sempre entre a equipe e os superiores (seja um investidor, sócio, governo ou até o mercado que ele ou ela atua). Por prestar contas de todos os lados e gerenciar crises diariamente, o líder tende a se sentir sozinho em suas decisões. Apesar da pressão para que esteja sempre 100% confiante e nunca se apavore diante de situações caóticas, é pura ilusão achar que o líder será imbatível o tempo todo.

Negociar consigo mesmo como você vai superar esse desafio é o segredo para não pirar. Você vai precisar equilibrar a sua percepção interna e a sua aparência externa. Se você se sente inseguro de tomar uma decisão, por exemplo, precisa ser sincero e pedir a opinião da equipe ou dos superiores. Não tenha medo de parecer despreparado. É melhor assim do que se arrepender depois.  

Emoções no trabalho: como lidar com situações de estresse?

3. Construa uma equipe autogerenciável

O líder precisa estar consciente de que ter o controle total de tudo que acontece é pura ilusão. Controlar todas as pessoas do time também é impossível e pouco saudável. Vivemos em um mundo líquido, em constante mudança e onde não cabe mais regras rígidas. Aliás, a maioria das empresas hoje vai no sentido contrário: o de ‘horizontalizar’ as decisões.

Por isso, o novo gestor precisa estimular a autogestão de seus liderados. Ao invés de dar ordens, o líder precisa fazer perguntas poderosas que gerem insights e estimulem a equipe a alcançar os melhores resultados. Dar espaço e empoderar as pessoas para fazerem suas próprias escolhas vai torná-las mais autoconfiantes. Aos poucos essa liberdade vai se traduzir em produtividade.

4. Faça da empatia o seu alicerce

Entenda que quanto mais você ouvir as pessoas, mais você aprenderá a lidar com elas. Mas não basta ouvir só por ouvir, é preciso estar realmente aberto para enxergar o que está acontecendo. Ao desenvolver esta capacidade de empatia é fundamental para estabelecer a confiança entre você e sua equipe. 

Uma equipe que se sente ouvida, acredita que suas opiniões e sugestões são valorizadas, e conclui que sua liderança está fazendo sentido para elas. Por isso também é fundamental que você transforme tudo o que ouve em ação também. De nada adianta pedir a opinião de sua equipe em uma determinada questão e tomar uma decisão totalmente diferente do que foi combinado.

5. Não leve nada para o lado pessoal

Aqui no blog já falamos sobre 4 princípios ensinados pelos Toltecas para ser feliz. O segundo princípio é não levar nada para o lado pessoal. Difícil, né? Principalmente quando tem alguém no escritório que sempre ‘pega no seu pé’. Mas mantenha-se firme e não deixe que isso te abata.

Feedbacks negativos te incomodam? Os elogios fazem você se sentir em uma zona de conforto? Estas situações também precisam ser encaradas com neutralidade para não gerarem confusão na sua autopercepção. Não estamos falando para você inibir seus sentimentos negativos ou positivos diante dessas situações, mas sim prestar atenção a como você reage e como elas te afetam. Isso te ajudará na sua jornada rumo ao amadurecimento de sua inteligência emocional.

Gostou deste conteúdo? Deixe o seu comentário e siga a House Of Feelings nas redes sociais 🙂

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on google

Posts Em Destaque

Posts
rECENTES

ARQUIVO

PROCURAR POR TAGS