BLOG

4 passos para superar pensamentos negativos

Pensamentos negativos não são tão ruins quanto você imagina. Eles podem ser úteis, se você souber identificá-los, nomeá-los e esvaziá-los.

Até porque ninguém nunca será capaz de sentir apenas emoções boas o tempo todo, como bem descreveu a psicológica Susan David da Universidade de Yale em seu livro ‘Agilidade emocional’. A ‘tirania’ da positividade nos ensina a sufocar os pensamentos ruins e isso acaba prejudicando nossa saúde mental no longo prazo.

Nós acumulamos o sentimento, apesar de ignorá-lo, e vamos descarregar em algo ou alguém, mais cedo ou mais tarde. Aí o que era apenas um desconforto, acaba se tornando algo muito maior.

O neurocientista e psiquiatra da USP, Marco Antonio Abud, tem um método interessantíssimo que ajuda a enfrentar emoções difíceis e pensamentos negativos: a agilidade emocional.

De acordo com este método, é possível lidar com pensamentos ruins aplicado 4 passos simples: 

1) Nomeie, dê nome aos pensamentos

Teve um sentimento ruim como raiva, tristeza ou ansiedade? Dê um nome para ele. Você vai perceber que quando você “acende a luz” sobre este pensamento, você o enfraquece.

2) Aceite o sentimento

Aceita que dói menos. Essa frase nunca foi tão verdadeira. É melhor aceitar que o sentimento existe do que ignorá-lo ou ficar ruminando-o.

3) Saia deste sentimento

Não cultive este sentimento dentro de você. Isso só vai aumentá-lo e fazer com que você sofra ainda mais. Não somos o que sentimos. O que sentimos é algo temporário e que devemos controlar.

4) Aja sobre este sentimento

Tome uma decisão sobre o que você vai fazer em relação ao sentimento. Faça a escolha de como você vai reagir: se vai discutir no trânsito ou se vai escolher não estragar seu dia com uma discussão sem futuro algum.

Em seu livro ‘Agilidade emocional’, Susan fala ainda que “pessoas que são focadas em ser feliz não são felizes. Ser feliz é uma consequência de agir de acordo com os seus valores.”

Por isso, é importante descobrir seu propósito e seus valores. Abaixo você encontra uma pequena lista deles:

Pertencimento: ter alguém ou um grupo para poder compartilhar coisas e sentimentos
Coragem: usar sua força interior para superar dificuldades, conflitos ou perigo
Autonomia: Ser independente e conquistar as coisas por você mesmo
Sensibilidade: Perceber e respeitar as necessidades e emoções dos outros
Desafio: enfrentar e superar tarefas e problemas difíceis
Precisão: ser correto nas suas opiniões, crenças, e ações
Aventura: ter experiências novas e excitantes
Cooperação: trabalhar com outras pessoas para conquistar um objetivo comum
Experimentação: aprender e explorar conhecimentos novos
Confiança: poder confiar na palavra e no comprometimento dos outros
Generosidade: Dar o que você tem aos outros
Relacionamentos: sentir-se conectado aos outros

Você sabe o que te move? Qual é o seu propósito? A House of Feelings pode ajudar a sua empresa a descobrir isso! Saiba mais em: oi@houseoffeelings.com

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on google

Posts Em Destaque

Posts
rECENTES

ARQUIVO

PROCURAR POR TAGS